pokerstars

Diego Garcia

Diego Garcia

Siga nas redes
Reportagem

Dedé briga na Justiça com Decolar por viagem all inclusive cancelada

O ex-zagueiro Dedé, que passou por Vasco e Cruzeiro e se aposentou em 2023, foi à Justiça contra a Decolar para tentar reaver o dinheiro gasto em uma viagem que seria feita para Cancun, no México, mas acabou não acontecendo.

Dedé gastou R$ 23 mil em passagem e hospedagem em um hotel na cidade mexicana com o serviço de all inclusive - com comidas e bebidas liberadas de forma ilimitada.

Porém, como o pacote foi adquirido em fevereiro de 2020 para uma viagem que seria em dezembro do mesmo ano, acabou sendo prejudicado pela pandemia da covid-19, que teve início em março. Vários pacotes de viagens e voos foram cancelados.

A Decolar, então, prometeu a remarcação da viagem pelo período de 1 ano, o que jamais aconteceu. Ainda disse ao ex-jogador que teria que arcar com o custo de remarcação de passagem, que, pelo que constatou Dedé, custaria o mesmo valor.

O ex-zagueiro diz que tentou resolver a situação até março deste ano, mas a impossibilidade de remarcar a viagem ou ao menos receber o estorno pelo valor investido o incentivou a entrar na Justiça.

O processo foi aberto em abril desse ano. Porém, o 2º Juizado Especial Cível da Comarca de Volta Redonda julgou improcedente a ação, no dia 27 de agosto, em primeira instância.

O juiz entendeu que a atuação da Decolar "limita-se à intermediação na comercialização de pacote de viagem envolvendo a contratação de passagens aéreas e hospedagem, sendo as companhias aérea e hoteleira as únicas beneficiárias do montante pago" por Dedé, e seriam "responsáveis pela fixação das regras de reembolso em caso de cancelamento, sobre o que tampouco possui a ora ré qualquer ingerência".

Por outro lado, a defesa de Dedé recorreu da sentença no dia 10 de outubro e busca reverter a decisão.

Em contato com a coluna, o ex-zagueiro confirmou a briga com a empresa e diz que tentou de todas as formas remarcar a viagem.

Continua após a publicidade

"Tentamos de todas as maneiras pela via administrativa, tanto remarcar na época, bem como receber a devolução do pacote de viagens, mas não obtivemos retorno da empresa. Chegaram até a marcar uma data para devolução, mas também não cumpriram, somente após esgotadas todas as vias administrativas que entramos na Justiça para tentar reaver o valor do pacote de viagens pago e não utilizado", afirmou.

A coluna tentou contato com a Decolar por e-mail, mas não obteve retorno. Caso a empresa se manifeste, o texto será atualizado.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes
pokerstars Mapa do site