pokerstars


Topo

Gustavo Cabral

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mudança de status da covid não deve encerrar combate contra o coronavírus

iStock
Imagem: iStock

Colunista de VivaBem

09/05/2023 04h00

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido

Na última sexta-feira (5), a OMS (Organização Mundial de Saúde) anunciou que a covid-19 não é mais uma "emergência de saúde pública de importância internacional", o mais alto nível de alerta da entidade.

Depois de tudo que passamos, a notícia realmente foi um alívio. Mas essa mudança de status da covid não quer dizer que a pandemia acabou.

Uma pandemia é a ampla disseminação de uma doença (nova ou "antiga") pelo mundo, em diferentes continentes, com transmissão sustentada entre pessoas, como ainda é o caso da covid-19.

Ressalto isso pois precisaremos manter por um longo tempo a luta contra o surgimento e grande disseminação de novas variantes de preocupação do coronavírus.

A melhor ferramenta para isso é a vacinação. Não temos outra saída mais segura!

No dia 1º de maio, por exemplo, foi confirmado o primeiro caso da arcturus, nova variante do coronavírus, na cidade de São Paulo. Apesar de essa não ser uma variante de preocupação como foi a ômicron, assim como ela, outras surgirão e se espalharão pelo mundo —e devemos estar prontos para lidar com isso.

Dessa forma, a criação e distribuição de vacinas atualizadas é primordial. Mas a coisa não pode parar aí. Não basta cobrarmos novas vacinas das empesas e dos governos e não fazermos nossa parte, que é ir tomar a vacina. Quando uma pessoa deixa de se proteger, está jogando contra todo o esforço mundial para controlar a covid-19.

O combate deve seguir

Com a mudança de status da covid feita pela OMS, é possível que muitos países cortem investimentos que eram destinados para combater a doença.

Claro que é natural acontecer essa redução de gastos conforme os casos da doença diminuem. Porém, é muito importante não deixar que falte atendimento, orientação e insumos para a população mais necessitada.

É necessário que as autoridades políticas sanitárias entendam que tudo o que aconteceu e ainda tem acontecido deve servir de exemplo para que nunca mais sejamos pegos desprevenidos por outra doença que pode causar um desastre humano e financeiro como a covid-19 causou.

pokerstars Mapa do site